quinta-feira, 5 de março de 2009

Querem saber a verdade do desafio? Então cá vai.

Com muita pena minha, tenho a comunicar que ninguém venceu o desafio. Muito longe disso.

Deixaram-me até preocupado. Será a minha vida assim tão insólita?

Eu bem que avisei que nem tudo o que parece é.


1- Verdade. Era chavalinho e ia com um colega para Lisboa vadiar. Só de pensar que podia ser apanhado e tinha que dar a multa ao meu pai para ele pagar, fazia-me tremer.
2- Verdade. Este assunto será motivo de um post um dia destes. Aconteceu tal e qual como contei. Parece mentira, não é? Farei um post com pormenores.
3- Falso. Embora estivesse nervoso, não aconteceu. Acontece-me muito mais agora querer lembrar-me de dados importantes meus ou de pessoas próximas e não me lembrar. Deve ser da idade.
4-Verdade. Duas noites foram num dos anos. Cheguei a ir muito mais vezes à festa de Barrancos com noites demasiado longas para revelar agora aqui. Hehe!
5- Verdade. Foi o pior cigarro que alguma vez fumei. Soube tão mal que quase mudei de marca.
O meu pai chegou ao café tinha eu acabado de acender o cigarro. Não estava previsto que ele lá fosse naquela altura. Chegou, disse boa tarde e sentou-se ao meu lado noutra mesa. Não me disse rigorosamente nada.
Fiz-me forte, mantive a postura e calmamente fumei até ao fim o cigarro mais longo da minha vida.
Acreditem, ainda hoje acho que teria sido melhor se me tivesse repreendido verbalmente na altura, não me dizer uma palavra naquela situação enquanto olhou para mim, foi…pesado.
6-Falso. Vontade não me faltou em algumas situações, mas por enquanto só isso.
7- Verdade. Aconteceu em Stº Amador, uma pequena aldeia perto de Moura no Alentejo. A tragédia de fazer uma festarola naquele local de madrugada é duplamente pior comparando a região com Lisboa.
A boa disposição era muita. E continuou.
8-Verdade. E o mais insólito, é que a enfermeira queria por gesso por cima do joelho para imobilizar a perna. Achei ridículo e recusei. Explicaram-me então que se fosse um simples dedo partido punham uma tala e pronto, como era fracturado no início do dedo (junto ao peito do pé) não podia movimentar o pé de maneira nenhuma.
Continuei a achar um exagero e lá consegui que o gesso ficasse pelo joelho.
A enfermeira até foi porreira, ainda me descoseu as calças pela costura com toda a paciência porque lhe pedi que não cortasse.
9- Falso. Quando soube que a minha filhota estava prestes a nascer, estava a trabalhar. Sai de imediato mas do local de trabalho não de casa.
Não que não pudesse acontecer nesta situação, mas seria extremamente difícil, sou muito cuidadoso quando saio de casa.

Participantes e resultados:

Teté acertou 1
Susanyttah acertou 0
Diabólica acertou 0
Alex acertou 0
Pitosga acertou 0
Pandora acertou 0
Menina acertou 0

E pronto, guardo a medalha para a próxima.

9 Pinokadas:

alfabeta disse...

Está na moda este desafio.

Então andas desaparecido?
Do meu blogue, claro!

:)

PITOSGA disse...

Contesto! Vou meter recurso.

Alex disse...

Subscrevo o recurso do Pitosga!

Ganda melão...

E isso do não acertei nadica não é ben assim:

Eu disse que essa do cigarro acreditava desde que não o tivesses fumado CALMAMENTE

E a do gesso... só se a enfermeira valesse o tempo do blá-blá. Isso de a senhora te descozer as calças... Hum...Aí há coisa...

(ok, ok, é a minha faceta de Alexinha a contestatária)

Tiveste graça e muita "presença de espírito". Tens futuro na política, rapaz; um verdadeiro PinoKrates...

Beijinhos.

O Pinoka disse...

Alfabeta

Acusas-me de ausência?
Então como explicas um post a 20 de Fevereiro e outro a 4 de Março, sua preguiçosa?
Beijocas


Pitosga

Mete recurso. Aqui para nós que ninguém nos ouve, acho que o recurso vai ser indeferido. Hehe!
Abraço


Alex

Mas foi calmamente no sentido da atitude tal como contei, é óbvio que isto cá dentro era um cocktail de medo, vergonha e apreensão.

Na do gesso, é triste mas de facto a enfermeira não valia o blá-blá. De qualquer forma foi uma santa por não me ter cortado umas Bonaventure que eu adorava e estão ainda guardadas algures na casa dos papás, com estimação.
Relativamente à tua suspeita de haver coisa, há de facto coisa e se calhar foi mesmo esse o motivo. Hehe!

PS – PinoKrates nunca!
Beijocas

Teté disse...

És é um bom aldrabão, que quando mentes te tornas muito credível... :)))

Já as tuas verdades, pois, alguns duvidam! O eterno problema do homem... :D

Beijocas!

O Pinoka disse...

Teté

É verdade, o eterno problema do homem, que as mulheres fomentam constantemente.
Beijocas

alfabeta disse...

Isso não é desculpa!!!!!
lol :)

O Pinoka disse...

alfabeta

Pronto está bem, prometo que não me torno a descuidar.
Beijocas e bom fim de semana

Susanyttah disse...

Vida emocionante que o senhor tem :p


Beijinho grande! bom fim de semana