terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Desenlear o granel de Alijó.


À primeira vista poderá parecer que a responsabilidade deste imbróglio todo é do governo. Mas muita gente crê que não.

Vamos lá analisar:

1º Suspeito – Operadora do INEM.
Cumpre ordens. Recebe chamadas de emergência, toma conhecimento da ocorrência, e com precisão tenta saber o que realmente se passa e com quem. Encaminha a chamada ou o meio disponível.
Tem a formação que lhe dão, se lha quiserem dar. Assim como os meios.

2º Suspeito – Bombeiro Voluntário de Favaios.
Este senhor está no quartel porque gosta de ajudar o seu semelhante. Lá está a palavra “Voluntário”. Não lhe pagam os sacrifícios que faz em prol dos outros.
Tem a formação que lhe dão, se lha quiserem dar. Assim como os meios.

3º Suspeito - Bombeiro Voluntário de Alijó.
Este senhor, tal como o segundo suspeito, está no quartel porque gosta de ajudar o seu semelhante. È “Voluntário”. Não lhe pagam os sacrifícios que faz em prol dos outros.
Tem a formação que lhe dão, se lha quiserem dar. Assim como os meios.

4º Suspeito – A vítima.
Cai de umas escadas de madrugada. È chamado o INEM pela família.

5º Suspeito – Ex-ministro da saúde Correia de Campos.
Este não pode ser suspeito. Inclusivamente acha que se está a levantar um problema com um caso em que o indivíduo até já estava morto. Apesar do encerramento de diversos serviços de urgência ou Serviços de Atendimento Permanente (locais onde as pessoas ocorriam de imediato e que lhes eram prestados os primeiros socorros e respectivo seguimento em muitas situações, quando necessário), de não admitir que há falta de qualidade no serviço médico prestado em diversos pontos no país, de não admitir que existe zonas do país em que nem acesso há a ambulâncias do INEM e de não exigir e promover em conjunto com os Bombeiros e INEM um plano estratégico de assistência e emergência médica que funcione onde quer que seja.
Era ministro, não pode ser suspeito.

6º - Suspeito – Primeiro-ministro José Sócrates.
Este nunca poderá ser suspeito. Apesar de ter despachado o ministro Correia de Campos quer fazer crer que nada tem a ver a demissão do ministro com a política de saúde praticada por este governo. Chama-se José Sócrates, não pode ser nunca suspeito.


Depois de avaliar toda a situação e todos os suspeitos, cheguei á seguinte conclusão:

O culpado é a vítima.
Não tinha nada que se atirar escada abaixo ainda por cima de madrugada, o que só dificulta as coisas.
Valeu o facto de morrer na queda e assim iliba o resto do pessoal. Afinal já não havia nada a fazer por isso tanto faz.

E o vosso suspeito preferido, qual é?

5 Pinokadas:

alfabeta disse...

Finalmente demitiu-se, agora é esperar para ver o que vai acontecer com a nova ministra.

Estafermococus disse...

não posso discordar no suspeito, não deixas alternativas.

tita coelho disse...

É de certo o suspeito é mesmo a vítima! Credo...O Governo deve pensar isso mesmo! Todos os governos são iguais!
beijos

martelo disse...

concordo! se não tivesse tido o "descaramento" de cair da escada nada disto acontecia...

blueminerva disse...

Ahahahha... magnífico raciocínio e ainda melhor a conclusão.
Um abraço