domingo, 27 de janeiro de 2008

Tenham medo, tenham muito medo…


Há muito tempo que não me orgulhava tanto de um português. È verdade.
António Marinho Pinto. Será porventura em Portugal aquele que no meio jurídico e político tem os maiores testículos. Ou então é louco.
Na minha opinião, o novo bastonário da Ordem dos Advogados foi e continua a ser corajoso. Merece um louvor.
Mesmo sabendo o monstro que enfrenta não perde o animo e continua a denunciar o que acha mal e a revelar irregularidades na justiça e no meio politico português, tramas e cumplicidades com as quais grande parte destes proxenetas do sistema engordam as suas contas bancárias.
Não é fácil encontrar alguém que depois de atingir determinado patamar na sua vida profissional arrisque tanto a cabeça por pura convicção em praticar justiça dentro da suposta justiça assim como no meandro político que cada vez mais tenta influenciar e dominar a magistratura. È tanto assim, que como exemplo disso em 2003 lhe ofereceram o afastamento do cargo que ocupava na Ordem dos Advogados quando lançou as primeiras críticas ásperas à magistratura e ao modo como funciona mal a justiça portuguesa, sublinhando sempre aquilo que o povo com desagrado tem reclamado, a dualidade de critérios, uma justiça para os ricos e outra para os pobres.
Alguns poderosos e afilhados provavelmente não contavam é que um individuo deste calibre algum dia fosse bastonário da Ordem dos Advogados e chegando lá não virasse a casaca como é típico na politica.

Não virou o bote, mas alguns já andam à procura da bóia.
Louve-se António Marinho Pinto!


Declarações do bastonário da Ordem dos Advogados.

9 Pinokadas:

Mariazinha disse...

Concordo totalmente.
O que me choca é que toda a gente sabe disso e nada acontece.
Temo que fique tudo na mesma.
Gostei do seu blog.
Um abraço

martelo disse...

não é sem motivo que o "azulado" Júdice o considerou como uma voz da "peixeirada"... se de algum modo Marinho é louco e todos somos um pouco, ele tem os tomates no sítio; resta saber se se aguenta no balanço contra a mafia...

blueminerva disse...

Espero, que o Sr. Procurador Geral da República, atente nestas palavras!
Um abraço

Liz / Falando de tudo! disse...

Infelizmente a politica é dificil por todo lugar, que bom gente ouvir falar de alguém que tem culhoes pra enfrentar essa merda toda!
Você é muito bem vindo no meu blog!

Anónimo disse...

Andarão já em Setúbal atrás desses senhores?
http://fontedolavra.blogspot.com/2008/01/o-que-se-calhar-eu-no-devia-saber.html

Estafermococus disse...

há q chamar os bois pelos nomes, como se diz, espero q seja esse o próximo passo.

Rui Gamboa disse...

O PGR vai abrir um inquérito, como não podia deixar de ser. O Marinho conhece bem como funciona tudo isso e sabia que declarações dessas levariam a uma reacção destas do PGR. E como o próprio PGR também me parece um tipo que os tem no lugar, até pode ser que isto mexa com alguma coisa. Mas será sempre só isso, porque para passar disso, é preciso alterar a legislação e nos estamos bem lembrados do que aconteceu ao último deputado (do PS, por sinal) que quis fazer isso...

Cumprimentos a todos!

pedr lopes disse...

Tb lhe reconheço coragem e frontalidade.
Só não percebi porque não gostou que o PGR tivesse aberto os obvios e desejáveis inquéritos.....oxalá tenham consequências.

Pinoka disse...

O Dr. António Marinho terá ficado irritado não com o inquérito em si mas com o facto de ser ás declarações dele, quando tudo o que ele disse está mais que escrito em jornais e o que foi feito agora já deveria ter sido feito há muito. Segundo o que percebi Dr. António Marinho apenas quis sensibilizar os políticos envergonhando-os perante o país fazendo esta denúncia pública, se ele pretendesse que o PGR fosse investigar criminalmente agora, teria feito participação em sede própria. Creio que não o terá feito por falta de provas.
Quanto ao PGR, fez o que lhe competia, é aceitável e desejável. Até ver vou confiando nele também.
Abraço a todos