quinta-feira, 19 de junho de 2008

Put a cream number five


O Algarve fica mais pobre.
Zezé Camarinha anuncia a retirada da sua actividade principal.
Ainda assim e tendo em conta que é uma actividade de desgaste rápido, o miúdo de 40 anos tem-se aguentado bem.
Não nos podemos esquecer que, segundo o próprio, as camones já traziam a foto dele quando chegavam ao Algarve como ponto de interesse a visitar, tipo eu quando levo folhetos do Zoomarine.
Sempre o achei uma personagem curiosa. Mesmo que metade daquilo que contou fosse mentira, também não ficava a dever muito a uma grande parte dos machos latinos que por aí andam e se gabam da sua performance sexual, é que muitos deles alem de mentirosos ainda são invejosos e davam o dito e mais uns tostões para estar na pele dele. Andar a comer de borla tantos anos não é para todos.
Mas Zezé como até pode ser aldrabão mas não é parvo, lá se vai continuando a safar e desta vez lança um livro. E se há tanta gente com histórias bem menos interessantes e já lançaram livros, porque não fazer o mesmo?
No livro que é uma biografia do “Último Macho Man Português”, Zezé dá umas dicas como ter “sussexo com as gajas”, mas a minha curiosidade vai para a revelação que diz fazer de quais as mulheres em quem ele nunca tocaria.
Assim que souber prometo revelar aqui.

Entretanto e porque o sol vai começar a apertar, “ Put a cream number five”!

13 Pinokadas:

alfabeta disse...

Esse homem é nojento,só mesmo com estrangeiras , porque o que elas querem é vir para cá fazerem o que não conseguem fazer no país delas, o homem é asqueroso, ele até podia prometer o melhor e mais fantástico orgasmo do mundo, que comigo não tinha sorte absolutamente nenhuma, simplesmente mete-me nojo, é o tipo de homem que abomino mais e acho que já disse tudo, senão daqui a pouco estou a chamar-lhe nomes.
E as mulheres em quem ele nunca tocaria só pode ser a mãe dele, porque de resto não se venha fazer de esquisito, porque é um gigolozito.

O Pinoka disse...

Ah!Ah!Ah!

Alfabeta

Ainda estou a rir com a tua reacção. Típica.
Estava mesmo à espera de um comentário assim. Parece que estás zangada com o computador.
Acho a reacção típica porque cá em casa também tenho quem reaja exactamente da mesma forma quando se fala no Zezé.
Agora mais a sério. Olha que o mal não é dele, mas sim de quem deixou que lá fosse.
Beijocas
Ha!Ha!Ha!

Rocket disse...

espero ansiosamente que alguém publique um que me ensine a fugir delas...

abraço

Menina disse...

Vai ter um livro? lool ao que o mundo chegou...eu vi há algum tempo esse homem a fazer comentários numa televisão e era de fugir mesmo..só dizia bacorada atrás de bacorada, além de mostrar ter muito pouco respeito pelas mulheres...

Bjs**

O Pinoka disse...

rocket

Fica prometido. Logo que o acabe, envio-te o primeiro exemplar com autografo e tudo.
Abraço

O Pinoka disse...

menina

Neste caso o conceito de respeito é relativo. Pelo menos ele gaba-se de tratar bem as mulheres e mostra-se mesmo indignado por os homens não lhes darem a devida atenção.
Quanto ao livro, não tens que saber escrever, basta haver alguém que tenha vontade de escrever por ti. Hoje em dia funciona assim.
Bjs

AJB - martelo disse...

parece que ainda existe alguem que ache que tipos destes são esboço de gente...
podia tambem fazer uma prelecção no Pav. Atlântico para expandir a sabedoria... temos cada artista do arame...

blueminerva disse...

Neste país todos têm um qualquer talento e haverá sempre alguém para aplaudir, portanto não me espanta que o Zezé Camarinha publique as suas histórias e também não me espanta que uma semana depois esteja no top de vendas.
Um abraço

Rocket disse...

o manuscrito, por obséquio...não me obrigues a implorar...

abraço

alfabeta disse...

Acho que qualquer mulher que se preze e que tenha personalidade tem uma reação assim, é o que penso, as estrangeiras não o conhecem e não sabem como se gaba em andar com elas , senão, acho que nem elas iam com ele!

Que nojooooooooooo!!!!!!

Azoth Diamante* azul disse...

O Puto do Zé, é ou não é?

Um diamante* para ti

Azoth Diamante* azul disse...

Sempre desconfiei dos homens que apregoam a mercadoria. Faz-me lembrar as peixeiras a apregoar que o peixe é fresquinho, ò freguesa é fresquinho palavra de honra... só que não dizem que é fresco porque esteve no frigorífico.

Jorge P.G disse...

ESTE HOMEM É UM MESTRE, SINHORES!
É UM BIAGRA HOMANO, UMA POTÊNCIA AO CU-bo!

Abraço.
Jorge P.G.