quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Realismo puro!

Antes de se formular uma opinião acerca de quem proferiu as declarações, aconselho vivamente a ouvir na íntegra a reportagem, perceber o contexto de onde foram retiradas as frases que fazem manchetes de jornais e reflectir. Nada, rigorosamente nada é falso do que ali é dito. Só que nem todos têm estofo para o dizer de uma forma tão frontal.
Ainda assim muitos poderão chamar-lhe os nomes depreciativos que quiserem, eu chamo-lhe corajoso, realista, pragmático, sincero e sério, embora politicamente incorrecto. Mas como eu também sou, admiro-lhe a posição que tomou perante uma sociedade com o direito à opinião castrado à nascença, sociedade onde não se é verdadeiramente livre na expressão com medo de ferir as susceptibilidades seja de quem for só por dizer o que se pensa.
Aconselho também a ouvir as posições de D. José Policarpo aqui, relativamente a outros temas tais como a guerra em Gaza e o diálogo entre as religiões.



11 Pinokadas:

Patti disse...

Totalmente de acordo com o patriarca de Lisboa. Muito lúcido e realista como bem dizes. Amanhã também faço post sobre o tema.

polidor disse...

não quer dizer que não acenda fogueiras...
abraço

Azul Diamante* azul disse...

O casamento é sempre uma carta fechada e com pessoas de outras culturas além de fechada é lacrada.

Mas com o Mundo a caminhar em passos largos para a Globalização "total" é difícil que isto não aconteça.

Não consegui ver o vídeo até ao fim e portanto não percebi bem se se trata apenas de um conselho ou de um alerta religioso.

Detesto que a humanidade esteja dívidida por religiões. Penso que é uma das causas dos conflitos que, desde sempre a humanidade tem sofrido.

Deus existe sim, mas dentro de cada um de nós, se o procurarmos encontramo-lo.

A Tasca do Tijoão disse...

Pinoka já todos devíamos saber que neste país não se pode dizer verdades! Os falsos puritanos saem todos da casca !

Alex disse...

Pois!
O único obice que lhe cai em cima é o facto de ele ser cardeal, ou estaria livre de criticas; não digo que livre de discordâncias mas sem grande zum-zum

blueminerva disse...

Eu pergunto-me... será que as 40 mulheres que morreram vítimas de violência doméstica em Portugal em 2008 foram assassinadas por mulçumanos?

O Pinoka disse...

blue

E será que foram cristãos a matá-las?

blueminerva disse...

Provavelmente até eram Pinoka... mas a questão não é essa. O que eu gostaria verdadeiramente de dizer, é que não há uma única religião que não destrate e minorize a mulher. Uma única!

beijocas

O Pinoka disse...

Blue,

A Igreja Católica, embora mantendo algumas posições arcaicas, nunca diminuiu ou maltratou mulheres como Islão. Não podemos esquecer que ainda se condena à morte por adultério ou a violada por se deixar violar. Não há comparação possível.

Beijocas

blueminerva disse...

Atirou poucas mulheres à fogueira... conspirou com governos (Pinochet, Salazar, Franco etc...) enfim, todos têm as mãos sujas. Claro que há gente na religião católica com princípios e carácter, mas também os há no Islão.

beijocas

Jorge P.G disse...

Longe do mundo da igreja católica, ou de qualquer outra, aceito como boas e avisadas as palavras de D.Policarpo, se bem que me parecesse desnecessária alusão às dificuldades de diálogo com o mundo muçulmano. Mas não o fez para provocar ou reabrir feridas, estou convicto.

Um abraço.