terça-feira, 8 de abril de 2008

Uma reflexão à nossa liberdade.


Começou hoje o julgamento de Mário Machado e de outros elementos ligados à extrema-direita.
Recentemente António Marinho Pinto, bastonário da ordem dos advogados, foi visitar Mário Machado à prisão onde se encontra preventivamente detido.
Marinho Pinto após ter tomado conhecimento do processo, concluiu em declarações à comunicação social que o líder da Frente Nacional está injustamente preso, que apenas lá se encontra por defender outros ideais políticos.
Ora a ser verdade o que diz o bastonário e o defensor de Mário Machado,isto é muito grave.
Não é concebível num país democrático.
Ainda que se esteja contra determinada ideologia seja ela qual for, não se pode prender alguém por pensar.
Na minha opinião é preciso muito cuidado com castrações mentais.
Não nos podemos esquecer de que pode ser um factor ainda mais motivador. O maior exemplo disso mesmo é o PCP.
O Partido Comunista é sem duvida alguma, uma máquina avassaladora em comparação com os outros partidos, na movimentação de massas. E como conseguiu tornar-se assim? Antes do 25 de Abril a conjectura politica e social era outra, havia muito mais quem fosse trabalhador e passasse mal do que quem mandasse e vivesse bem, mas não foi só este o motivo, um deles terá sido sem dúvida a repressão e opressão exercida sobre os cidadãos e os seus pensamentos.
Não é de todo saudável, manter opiniões e ideologias politicas numa panela de pressão sem pipo e de fraca qualidade como se tem tornado a nossa democracia nos últimos anos.
Já vimos este filme para o bem, não vamos agora editar uma segunda versão para o mal.
Pessoalmente, ainda que ache asquerosa a ideologia racista, não me preocupava tanto o Mário Machado aguardar julgamento em liberdade como me preocupam aqueles excrementos que foram libertados por um juiz depois de praticarem um crime de carjacking com recurso a armas. Ali existe de facto um acto de ameaça a integridade física de alguém, existe a possibilidade de reincidirem e quem sabe com mais violência ainda.
Aliás, como este existem outros casos semelhantes em que a escumalha é libertada depois de detida em flagrante, e o comum cidadão vive com medo destes de um lado e do politicamente correcto do outro.

Será esta liberdade que não temos, a que queremos?

9 Pinokadas:

blueminerva disse...

Essa criatura, deu uma entrevista à RTP e exibiu um verdadeiro arsenal. Naturalmente que após a exibição do programa, a polícia judiciária agiu. Sabe-se agora que a criatura e outros 35 acéfalos, estão a ser julgados por posse ilegal de armas, ofensas à integridade física e são ainda acusados de discriminação racial.
Um abraço

Sorrisos em Alta disse...

Ou seja, só se o pessoal do carjacking assaltar um carro com ocupantes negros ou amarelos é que fica dentro e não sai em condicional?

Mais a sério: não há critério absolutamente nenhum nas últimas que têm sido tornado públicas.

O Pinoka disse...

Blueminerva

O problema não está no julgamento, que a provar-se a acusação têem mais é que ser condenados. A questão está nos critérios utilizados para a prisão preventiva.
Se um indivíduo em determinada situação usa uma arma ilegal, agride uma pessoa, rouba-lhe um bem, ainda a ameaça e não fica preso preventivamente depois de ser apanhado em flagrante, porque raio há-de ficar outro onde se supõe, até ver, que cometeu estes crimes?
Os arguídos devem estar presos pelos seus actos não pelo que pensam, se não metade da população portuguesa já estava dentro por estraçalhar o Sócrates tantas vezes em pensamento.
Bjs



Sorrisos em alta

“Critério”, dizes bem. É uma palavra importante e que muita gente com poder no nosso país usa como mais lhe dá jeito.
Um abraço

Bel disse...

Olá Pinoka

Eu já tinha lido só não comentei porque o meu teclado tinha dado o "Berro".

Como tudo o que é Extremo, extremo, extremo seja ele para a direita ou para a esquerda não é bom para a maioria.
Quanto aos que andam para aí a assaltar com armas já que os "gajos" são tão corajosos porque é que não se alistam como mercenários em qualquer parte, assim fazem gosto ao dedo no gatilho, ganham uma pipi de massa e deixam os cidadãos normais em Paz.
Esses "gajos" de arma em punho que andam pelas ruas são uns cobardes de m---a, a coragem deles é só para as pessoas indefesas.

tita coelho disse...

Oi Pinoka,
desculpe minha ausência ando atarefada demais:)
Nossa, o cara muito extremista... chega a beirar o absurdo!
beijos

Mocho-Real disse...

Subscrevo este escrito sem reservas de qualquer ordem.

O direito à opinião tem de ser tratado por igual, sob pena de estarmos a regressar ao salazarismo.
Agora, o que também é imperioso é que à justiça sejam dados meios para que os processos se nãoa rrastem ad eternum!

Volto a sugerir, pela 3ªvez, uma visita a:
O Sino da Aldeia (www.osinodaaldeia.blogspot.com)mas não voltarei a insistir.

Um abraço ao Pinoka.
Jorge P.G.

O Pinoka disse...

Bel

Os extremos talvez não sejam bons para a maioria, mas os centros… meu Deus!
Bjs



Tita

É capaz de ser um bocadito.
Bjs




Mocho-real

Obrigado pela visita e pela concordância com o escrito.
Abraço

AJB - martelo disse...

o pensamento livre é um condimento da liberdade, mas a execução de actos perversos conduzem à iniquidade...

O Pinoka disse...

Martelo

Também é verdade sim senhor.
Um abraço